27 Mar 2018

Case Herval

A modelagem tradicional era o processo mais utilizado frequentemente pela Herval no desenvolvimento de protótipos da linha de cadeiras da empresa. Desde que a impressão 3D foi adotada, muita coisa mudou.

“Antes do uso da impressão 3D, tínhamos que parar algumas máquinas da produção exclusivamente para fazermos os protótipos. E esse processo envolvia a criação de vários modelos, pois eram solicitados inúmeros pedidos de alteração, como na altura e no próprio design da cadeira.”

Emanuel Henzel, Coordenador de Gestão de Aplicação de Produtos da Herval

Segundo Henzel, o processo era demorado, envolvia várias pessoas e a produção precisava ser interrompida para fabricar os protótipos das novas linhas de produtos Herval. A tecnologia de impressão em 3D surgiu como solução para esse impasse. Inicialmente, a empresa achou o investimento muito elevado, pois os equipamentos ainda eram novidade no Brasil, alguns eram estrangeiros e no caso de manutenção, existiria um grande custo para a empresa. Após uma pesquisa das opções em impressoras 3D, a Herval então decidiu apostar no modelo da Cliever, empresa nacional que se destacava no segmento de impressão 3D. Desde novembro de 2015, a Herval conta com o modelo Cliever Cl2 Plus para a impressão de protótipos da linha de cadeiras da empresa.

De lá para cá, os custos
com esse processo
reduziram cerca de 40%

“Ganhamos em tempo, com redução de 50% no total de horas nesse processo, há um número menor de pessoas envolvidas nessa etapa e o custo-benefício valeu muito a pena. Agora, são basicamente três pessoas que acompanham o processo de impressão. E o maquinário produtivo fica de fora do processo, o que é um ganho extraordinário para todos nós”, comemora Henzel.

Desde que a impressão 3D foi adotada pela empresa, os modelos mais complexos de cadeiras passam pelo processo de prototipagem na impressora 3D e atualmente mais de 10 modelos de cadeira já chegaram ao mercado por essa via. “Usamos filamento em PLA nas cores branco e preto para fazermos os protótipos. Os modelos ficam tão resistentes que conseguimos até sentar nas cadeiras impressas”, revela Henzel. Agora, a empresa estuda utilizar a impressora 3D também na fabricação de maquetes para a HLAR, empresa de Grupo Herval que atua no segmento da construção civil.

Confira algumas imagens da utilização das impressoras 3D da Cliever no desenvolvimento de produtos da Herval:

...

Destaques da Cliever